quarta-feira, 18 de maio de 2011

Saindo do Forno...

Hoje eu vou postar algo inusitado. Falarei sobre um novo repertório, que foi criado no ano de 2009.

Eu digo que é algo inusitado, porque sempre que falamos sobre Ballets de repertório nós pensamos nas histórias interpretadas ao longo dos séculos XVIII, XIX e XX tendo alguns datados dos anos 1700. Porém esse que eu irei apresentar para você foi criado no ano de 2009.

Antes de postar sobre ele, eu iria escrever a história de Sylvia, como eu havia dito no post anterior, porém a minha ansiedade foi tão grande, que a minha amada Sylvia terá de esperar um pouco. Então vamos lá.

Eu estava olhando o site Ballet News, quando vi uma foto que me chamou muita atenção. Eu adoro fotos de Ballet, então fui na curiosidade para abrir, quando me deparei com uma foto belissima lembrando os egípicios. Como eu nunca tinha visto nenhum repertório famosos com aquelas roupas, eu fui tratar de descobrir do que se tratava, e foi ai que tive minha surpresa: era o Ballet Cleópatra.

Cleópatra e Júlio César
Eu assisti a um vídeo no Youtube de um Pas de Deux maravilhoso desse ballet, e reolvi obter mais informações.

A companhia que montou foi a Northern Ballet, que fica na Inglaterra, e espantosamente não é o Royal Ballet of London. o Diretor artístico deu uma entrevista bem bacana que eu traduzi, e mais abaixo irei colocá-la para vocês. Nesta entrevista ele nos conta como foi inspirador e apaixonante montar um Ballet que retratasse a vida da Cleópatra, e não apenas como rainha, mas também como Mulher, Mãe e Amante, personagens inclusive que ela desempenhou muito bem ao longo da sua vida.


Cleópatra e Júlio César
Pelo pouco que assiti nos vídeos do Youtube, nós podemos encontrar no mesmo repertório o Ballet Clássico mais emocionante seguido por Ballet Contemporâneo de tirar o fôlego, sem falar nas citações de música árabe. É um espetáculo visual muito bonito, e no quesito música o repertório é beeeeemmmm lindo. Os figurinos são todos dignos de Cleópatra mesmo: tudo muito luxuoso, muito glamuroso e ao mesmo tempo muito sensual.

Cleopátra

Cleópatra e Júlio César
A grande tristeza de minha vida, é que ainda não tem em DVD e eles apenas estão fazendo turnê por Londres (nada de Brasil na agenda deles - o que já era de se esperar). Então temos que torcer muito para que eles lancem logo um DVD bem lindo de todo esse espetáculo maravilhoso, assistir apenas pelo Youtube não satifaz minhas vontades!!!!!!

Cleópatra e Marco Antônio

Marco Antônio com Otávio

Cleopátra e Marco Antônio


Corpo de Baile
A balarina responsável por dar vida a Rainha é Martha Leebolt.
Marco Antônio é: Tobias Betley
Júlio César: Javier Torres
Otávio: Hironao Takahashi

E se você quiser saber ainda mais, acesse o site http://northernballet.com/confidential/index.php o grande problema é que é todinho inglês, mas lá tem vídeos, fotos, a entrevista de David Nixon, e a agenda. (Pra quem for viajar para Londres por esse dias #ficaadica)

Espero que tenham gostado, pq eu estou apaixonada!!!!

Entrevista com David Nixon

Artistic Director: David Nixon, OBE 

  • Porque você escolheu montar um Ballet sobre a Cleópatra?
Há muitos anos que eu sou interessado pelo período e pela história da Cleópatra. Há 2000 anos atrás ela foi a mulher mais popular do mundo. E eu acho que a lenda e o mistério dessa mulher apenas cresceram com o passar do tempo.
Eu estou retratando a Cleópatra como a mulher, a rainha, a mãe, a amante. Quero que o público a veja e a compreenda como uma humana e não apenas como a mulher que governou um país. Ela possuía a qualidade de se envolver com homens e prendê-los facilmente, e estou torcendo par conseguir transmitir esse carisma, e ao mesmo tempo mostrar ao público que ela tinha filhos e queria protegê-los. Ela foi uma mulher que pensou várias vezes na vida que ela tinha conquistado. Existia uma mulher inacreditável ali.

  • Qual a inspiração por trás disso?
A inspiração foi a re-montagem de Wuthering Heights em 2009, porque Claude-Michel Schönberg e eu decidimos que precisávamos de uma nova cena no Ballet. Com a re-montagem de parte da musica para Wuthering Heights o ballet se tornou mais poderoso e mais intenso do que esperávamos. Claude-Michel ficou muito inspirado e imediatamente começamos a conversar sobre um novo projeto e eu disse que Cleópatra estaria nele.
Duas semanas depois eu recebi uma ligação falando: “Você poderia vir até aqui escutar uma música que eu escrevi?” E ficou inacreditável. Ela era imaginativa, sensual, tinha movimento e capturava a humanidade dos personagens. Eu me senti dentro da música que ele havia escrito, junto com a Cleópatra. A primeira parte que eu escutei foi o momento em que ela conhece César, e o espírito foi muito bem capturado então eu senti que eu não poderia deixar outra pessoa coreografar esta música.

  • Qual a relação que a dança tem com a música?
Com a música do Claude-Michel, a dança surgiu espontaneamente. Eu senti que eu estava respondendo ao que ele havia escrito. Talvez porque ele escreva para musicais que sempre tem mais propósito com o que você pode fazer com a música. Quando você pega sinfonias ou músicas do gênero, elas são muito rígidas com o que você tem que desenvolver. Então depois de tudo você percebe que não era o que você queria para o momento. Contudo com a música do Claude-Michel, não importa aonde eu estivesse, eu sempre poderia trabalhar com ela. Ela move você, e você se move para ela. Você não precisa se esforçar para saber o que fazer com a música, ela é muito poderosa. Para mim, esta foi a melhor coisa que ele já escreveu.


Um comentário:

  1. nossa que legal!!!!

    agora estou louca pra ver também kkkk
    beijos e até!!

    ResponderExcluir